A difícil tarefa de dar aulas de Educação Física debaixo de sol forte.

2218844377_c8033dcf34_z

Coloquei a palavra “debaixo” logo no título para demonstrar a condição de inferioridade que nós professores ficamos quando as aulas de Educação Física devem ser ministradas em horários inapropriados.

Um grande problema da grade de PE das escolas do Brasil são os horários destinados para certas aulas. Mas nem sempre condições impróprias estão relacionadas ao horário, mas também à estrutura esportiva.

Há 5 anos tenho o grande problema de ministrar aulas de PE às 14h. É o primeiro horário do período da tarde logo após o almoço, horário comum entre grande parte das escolas particulares de São Paulo (e Brasil em geral). Se praticar esportes debaixo de forte sol já não é saudável para adultos, já imaginou para crianças com faixa etária de 3 anos? Pois é, isso é uma triste realidade no cenário esportivo brasileiro.

Algumas escolas dispõem de salas esportivas como alternativa para destinar tais aulas (isso quando a quadra não é coberta), então “fugimos” para essas salas, mas outro problema começa aí: as limitações do espaço. Em outros casos não há solução – outras aulas estão acontecendo no mesmo horário das aulas em quadra e não há opções para tirar as crianças e professores do sol ardido.

Tenho pensado em pedir para os pais das turmas trazerem bonés para as crianças e protetor solar. Vejo ainda as crianças que chegam na escola às 07:30 da manhã vestindo calça comprida e camiseta manga longa, mas nenhuma troca na mochila para as aulas de esporte – Errado! Neste caso tenho que abrir mão das investidas nas dinâmicas da aula e deixar as crianças descansarem nos restritos espaços com sombras na quadra. Além disso, ainda há diversas pausas que devem ser feitas para constante hidratação das crianças (e de nós mesmos). Se uma aula de PE exige 1 pausa (obrigatória) para crianças a partir de 4 anos, essa pausa aumenta de 2 a 3 vezes para a faixa etária. Para as crianças de 1 ano e meio e 2 anos, de 4 a 5 pausas para hidratação. Agora já imaginou essas pausas em um período de aula de 30 minutos? Quase não dá para dar continuidade em uma única atividade (grandes chances de não prender a atenção da criança na aula).

Parece besteira falar sobre isso para quem não está nesta situação, mas considero essa situação emergente. Existe ainda crianças com restrições a banhos de sol, por exemplo. Tive um aluno há uns 2 anos atrás com dermatite, um tipo de inflamação na pele causado por alguma alteração do organismo (termorregulação) da criança (ou indivíduo). Esse meu aluno quando suava demais começava a ter uma reação alérgica e se coçava sem parar. Lembro que sua pele ficava avermelhada e irritada. Nas aulas das 14h em dias de sol forte essa criança basicamente não fazia aula (perdia bastante conteúdo do planejamento anual). Quando estávamos em sala fechada ou em clima apropriado, não perdia uma aula e se destacava entre os demais participantes.

É importante o professor fazer um relatório periódico das aulas em condições inadequadas para argumentar com os pais e/ou superiores sobre o rendimento das crianças em aulas de PE. Provavelmente você poderá ser cobrado por não entreter as crianças da forma que gostariam que fossem, mas que na verdade não queremos expor as crianças a péssimas condições de práticas esportivas.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s