Cursos de Verão e Inverno da #BilingualPE.

bilingualpecourses

Chegou a vez dos Cursos de Verão e Inverno da Bilingual PE. Nos meses de Janeiro e Julho os workshops dão lugar aos cursos de formação de profissionais que almejam ingressar em escolas bilíngues.

Muitas escolas exigem experiência na Educação Física Bilíngue e cursos de formação para ingresso no quadro de funcionários, então damos a oportunidade de repassar os conhecimentos que obtivemos para a nova geração que chega ao mercado de trabalho. Hoje em dia temos um repertório vasto de atividades e tivemos até que “enxugar” os conteúdos nos workshops para atender às 6 horas da certificação que emitimos. Como nós gostaríamos muito de passar o máximo de conteúdos em um único evento, moldamos então os cursos de início de semestre para formar e reciclar profissionais da área.

Aumentamos então para 12h a carga horária e dividimos em 2 dias, podendo assim nos aprofundar nos módulos teórico e prático com mais assuntos e dinâmicas e, ainda acrescentar as nossas oficinas que criamos para o primeiro curso de verão que acontecerá agora no dia 13 de Janeiro na Maple Bear Jardins.

Aproveite que ainda há vagas abertas para o curso de Janeiro. Lembrando que as inscrições são gratuitas. Corre lá! http://bilingualpe.com

O tênis ideal para as aulas de Educação Física. 

Hora de compartilhar sobre o assunto “O tênis ideal para as aulas de Educação Física”. Tema este que gosto muito de falar e abordamos nos 3 primeiros workshops, e que ainda há  muito para estudar e continuar abordando.

Essa semana fiz mais pesquisas sobre o assunto é fui um pouco mais fundo nas pesquisas. Um estudo aprofundado sobre a anatomia do tênis esportivo ideal necessita de estudo sobre a anatomia do pé e a cinesiologia, estudo do movimento do corpo humano. Fazendo um breve resumo neste post posso apontar 4 fases da marcha, e a partir dessa constatação contextualizamos o estudo do tênis ideal.

Marcha: Fases

  1. Apoio do calcanhar
  2. Aplanamento do pé
  3. Acomodação intermediária
  4. Impulso

Desses tópicos acima começaremos a discussão mais aprofundada da anatomia do tênis e as principais características que torna um tênis adequado para as crianças utilizarem nas aulas de EF (não somente nas aulas, mas no dia-a-dia, uma vez que é natural da criança correr, pular, etc, mesmo fora das aulas de EF).

A indústria de calçados esportivos investe hoje em estudos biomecânicos do corpo humano para melhorar a performance de práticas esportivas na vida adulta. Não deve ser diferente redirecionar esses mesmos estudos para a fase de desenvolvimento humano nos primeiros anos de vida, auxiliando assim o progresso fisiológico da criança e também do adolescente.

Sempre mostramos pelos slides e pelos modelos que levamos nos workshops o que o tênis de conter ou não para ser caracterizado como ideal. Há uma diferença entre modelos que os dividem em tênis esportivos, tênis “fashion” e os modelos que não são considerados tênis, mas qualquer outro calçado (sapatos, botas, chinelos, sandálias, etc).

Esse estudo fará parte do meu novo planejamento anual da escola onde trabalho, e já inclui no programa de EF que estou fazendo.

Interessados me mandem um email que compartilhamos ideias sobre o assunto: felippe@bilingualpe.com

4 novas oficinas nos workshops da #BilingualPE a partir de 2018.

O módulo teórico dos nossos workshops se molda de acordo com os interesses dos participantes. No último tivemos uma dinâmica muito interessante sobre músicas em inglês para aulas de EF bilíngue, tudo com base nas buscas pelo YouTube.

Para 2018, uma das coisas que mais pode enriquecer um módulo teórico em nossos encontros é fazer oficinas no dia do workshop. Em Janeiro teremos diversas novidades! Tratando-se conteúdo programático, haverá uma mudança na organização dos horários, lembrando que em Janeiro o molde do workshop será um curso de verão para formação de novos profissionais de EF.

Como é:

  • 3 horas de módulo teórico
  • 3 horas de módulo prático

Como será nosso workshop a partir de 2018:

  • 2 horas de módulo teórico
  • 2 horas de Oficina
  • 2 horas de módulo prático

Oficinas

Serão incluídas 4 oficinas nos workshops da Bilingual PE: Psicomotricidade, Saúde Vocal do Professor, Música na Educação Física Bilíngue e Educação Física e Inclusão.

Cada workshop terá uma oficina, podendo assim o professor escolher o workshop com a oficina que desejar, ou simplesmente frequentar todos os workshops e fazer todas as oficinas. Essa nova característica de nossos workshops trará para cada workshop uma característica própria, não havendo assim repetição de conteúdo para aqueles que desejarem participar de todos os workshops. Sempre haverá conteúdos inéditos em cada edição do workshop Bilingual PE.

Essa novidade também atrairá profissionais que queiram colaborar com conteúdos nos workshops. Haverá espaço para todos que queiram compartilhar experiências de seu dia-a-dia em nossos encontros.

PYP: Primary Years Programme.

Discutindo nos workshops sobre programas pedagógicos e programas de PE, há algum tempo nos deparamos com o assunto certificação PYP. O Primary Years Programme é um programa internacional da International Baccalaureate, ou simplesmente IB, para escolas internacionais. Os professores precisam ter a certificação para atuarem nas escolas que tem o método de ensino da IB.

Se isso já é um diferencial para o professor da área pedagógica no mercado de escolas bilíngues e internacionais, já imaginou um professor de Educação Física com certificação PYP? Há uma discussão sobre a junção da excelência técnica do especialista de PE com a fluência no idioma inglês, caso raríssimo no mercado de trabalho hoje em dia, mas existe. Esses profissionais estão nas melhores escolas de SP e do Brasil, sendo elas internacionais ou bilíngues (salvo exceções, claro).

Tendo trabalhado na área fitness por 7 anos antes das escolas bilíngues, constato que a educação bilíngue é o patamar mais alto que um professor de EF pode chegar. Há uma cobrança fora do comum conosco, algo que um professor inexperiente não suportará no dia-a-dia. Tendo acarretado experiência o suficiente para ministrar as aulas de PE em inglês o tempo todo, o próximo passo do professor é avançar os níveis de proficiência adquirindo certificações (Cambridge, etc) e, em seguida, as certificações internacionais da área educacional. O PYP é um deles!

Estou estudando um pouco mais sobre o assunto e a ideia é me aprofundar para discutir melhor em workshops e questionar se o professor de EF está ciente do que o mercado de trabalho oferece para nós profissionais de Educação Física. Muita água vai rolar por debaixo dessa ponte.

Bilingual PE no YouTube.

Fiz a compilação dos vídeos que captei no último workshop da Bilingual PE. Um dos vídeos postei abaixo aqui mesmo no blog, e ontem tentei postar o vídeo diretamente no Facebook, porém, a administração do Facebook não aceitou o vídeo por razões de direitos autorais (música do vídeo).

Como fazia antigamente com vídeos de cunho fitness, postei pelo YouTube e estou incorporando o link nas redes sociais e agora no blog.

De agora em diante todo novo workshop ou evento da Bilingual PE terá vídeo, enriquecendo assim nosso repertório na internet e facilitando a compreensão de como é o desenvolvimento de nossas dinâmicas.

A internet é hoje o principal canal de comunicação do mundo e não poderiamos deixar de usar a internet para difundir a Educação Física Bilíngue.

As imagens foram feitas com uma GoPro e usei ela enquanto fazia todas as brincadeiras. Faça parte dessa experiência como se estivesse em nossos workshops.

Enjoy!

Workshop na Beit Yaacov Escola.

 

Ontem dia 12 de novembro (domingo) fizemos o 3° workshop da Bilingual PE na Beit Yaacov Escola (SP). Foi um imenso prazer realizar nosso workshop com profissionais de diferentes áreas da Educação Física Bilíngue.

Tivemos duas novidades nos módulos teórico e prático. No teórico tivemos uma abordagem específica sobre músicas para Educação Física Bilíngue no ensino infantil, buscando na internet novos vídeos para compartilhar entre os professores que usam o YouTube como ferramenta de trabalho. A professora Maíra Jardim, da Aubrick, buscou novas referências para o dia-a-dia.

No módulo prático, a novidade foi o Frisbee. O professor da casa Victor Maielo trouxe o Frisbee para praticarmos e nos surpreendemos com a diversidade de modalidades que o Frisbee tem.

Foi um dia especial, com um suporte da coordenação e direção da Beit Yaacov invejável. Todos foram muito atenciosos e acreditaram em nosso workshop e na EF bilíngue.

Dá uma olhada no vídeo da nossa última  brincadeira do dia, o paraquedas.

Programas bilíngues / Programas de Educação Física bilíngue.

522737859

O mercado educacional bilíngue cresce não apenas com cada nova escola que abre as portas, mas há ainda um ramo pouco conhecido da grande massa de educadores e empreendedores que querem investir na educação no Brasil: Os Programas Bilíngues para desenvolvimento da cultura do bilinguismo.

Há empresas especializadas no desenvolvimento de programas bilíngues para serem implementados nas escolas que estão migrando para o ensino bilíngue ou adicionando esse novo serviço dentro de uma escola já tradicional. A ascensão das escolas bilíngues no Brasil gera novos empregos e, consequentemente, novos ramos do empreendedorismo.

Coordenadores pedagógicos, diretores de escolas e professores se tornam consultores em empresas como a EBI – Escolas Bilíngues Internacionais e American Academy, que junto com empreendedores que acreditam que a educação bilíngue é hoje um mercado amplo e pouco explorado no Brasil. A educação bilíngue “engatinha” no Brasil, como temos comentado em nossos workshops, e atender às necessidades do mercado é o papel das consultorias educacionais.

Programas são trazidos de fora ou são baseados em programas de sucesso dos EUA e Reino Unido. Há uma base sólida na educação bilíngue criada com parcerias de “peso” de grandes empresas, com metodologias próprias, assessoria pedagógica, certificação internacional e material didático. Tudo o que uma escola quer oferecer para um pai que busca o melhor para seus filhos. É um grande passo para a internacionalização do indivíduo.

Programa de Educação Física bilíngue

Os programas bilíngues existem e são excelentes, mas ainda falta o programa de Educação Física para as escolas bilíngues. Não há uma base sólida no Brasil que desenvolva os programas esportivos com base no bilinguismo. É uma necessidade do mercado de escolas bilíngues ter professores de EF que ministrem aulas em mais de um idioma.

Em nossos workshops esse assunto já se tornou um dos temas principais – o da carência de professores de EF bilíngues. O grande problema na constante busca da implementação do bilinguismo no Brasil é ter um programa bilíngue de imersão dentro da sala de aula e também nos programas extracurriculares da mesma instituição.

Quer saber mais sobre isso?

Temos o nosso próprio programa de EF bilíngue. A consultoria educacional transcendeu as paredes das salas de aula e chegou às estruturas esportivas das grandes escolas brasileiras. É preocupação hoje dos pais manterem o ambiente do bilinguismo full time, e os esportes é parte fundamental para o sucesso de um programa bilíngue.

Há alguns meses tenho apresentado alguns modelos de programas bilíngues voltado para o esporte e a aceitação tem sido satisfatória. Hoje em dia há uma preocupação com as atividades extras dentro das escolas. Proprietários de escolas voltaram seus olhos para a excelência na educação e consideram a área esportiva peça chave para captação de novos clientes que procuram a melhor educação para seus filhos.

Sabemos disso porque os workshops tem surtido efeito não apenas para os professores que vão aprender mais sobre práticas esportivas e estratégias de planejamentos, desenvolvimento de aulas e avaliação, mas atinge também diretores e coordenadores que querem novos programas dentro do currículo de sua escola.

Venha assistir um workshop nosso em alguma grande escola da cidade de São Paulo. É o primeiro passo para entender os novos programas que a Educação Física moderna propõe para o mercado educacional.

Contato: felippe@bilingualpe.com

“Lay Down” x “Lie Down”.

layversuslie

Uma dúvida na vida do professor de educação bilíngue é: Quando usar “Lay Down” ou “Lie Down”?

A explicação acima é simples e direta. Você usa “Lay Down” quando vai colocar algo no chão, e usa “Lie Down” quando o comando é deitar-se no chão. Estava pensando em fazer essa postagem porque há algum tempo tenho percebido a reação de algumas pessoas que acompanham a minha aula e fazem “cara de interrogação” quando dou o comando “Lie Down” na hora de pedir para as crianças deitarem no chão. Já escutei de muitas pessoas apontando essa expressão como um erro gramatical, mas na verdade não é – pelo contrário.

Aprendi com uma coordenadora em uma escola em que trabalhei e desde então me policio para falar corretamente. Lembro que quando escutei as expressões achei estranho, assim  como todos os outros professores. Costumava falar “Lay Down” para deitar-se. O que não é difícil de escutar entre nativos americanos, sendo que é um erro “aceitável” entre eles.

Bem, não vou discursar sobre gramática do inglês, até porque eu não sou referência, mas essas expressões creio que pude ajudar para melhorar nosso vocabulário e otimizar nossa comunicação em inglês.

Estagiário(a) e Assistente de Esportes: Trabalho em equipe nas aulas de Educação Física.

Post recomendado para assistentes e estagiários de Educação Física.

Uma das coisas que nós professores mais temos trabalho é orientar corretamente o(a) auxiliar ou estagiário(a) de sala de aula ou de Educação Física. Geralmente ambos chegam na escola com pouca experiência, ou nenhuma, assim como fomos no começo da nossa carreira, então orientá-los de forma clara e objetiva é o primeiro passo.

A principal preocupação

Sempre serão as crianças, nunca o adulto. Uma vez dentro da quadra de esportes o importante é o bem estar das crianças, estejam elas fazendo as brincadeiras conforme as instruções ou apenas presentes no local. É normal ver assistentes relaxando no momento do “PE”, o que é uma falha grave. As aulas de Educação Física exigem muita atenção pelo alto índice de lesões. A atenção deve ser redobrada.

Tudo que o professor não precisa nesta hora é ter que chamar a atenção de assistentes, além claro, das crianças.

Pró-atividade

Nunca confunda pró-atividade com insubordinação. Há 2 anos atrás em um colégio que trabalhei e um estagiário não conseguia apenas escutar as minhas instruções e auxiliar nas atividades. Ele repetia exatamente o que eu tinha acabado de dizer para que o último comando fosse dele. Cheguei a pensar que ele tinha alguma questão mal resolvida comigo, mas percebi posteriormente que era apenas falta de bom senso no quesito pró-atividade.

Fique atento à suas ações enquanto um(a) professor(a) lidera a aula e faça apenas o que o(a) professor(a) pedir no momento ou algo que você saiba que o(a) professor(a) aprove como atitude.

Compromisso com horários e datas, assim como atividades pré-definidas

Desde cedo é importante criar o hábito de cumprir com suas responsabilidades. Chegar no horário da aula é imprescindível para o melhor desenvolvimento das atividades. É importante frisar que uma aula não se inicia no horário pré-determinado, mas sim nos minutos que antecedem a aula para o planejamento e organização de materiais.

Comprometimento com os horários da escola é determinante para que o professor e o coordenador enxergue o assistente/estagiário(a) como parte fundamental da equipe de esportes. O compromisso com a equipe é o primeiro passo para firmar-se na instituição e ser promovido na primeira oportunidade.

#Joomag: Revista #BilingualPE em Janeiro.

templates1

Em janeiro publicaremos online nossa primeira revista. Ela se chama BilingualPE Magazine e terá abordagem conforme o próprio nome diz: Educação Física Bilíngue. A ideia surgiu de algumas reportagens específicas que estive lendo há alguns dias atrás e achei interessante ter uma revista online para convidar professores e visitar escolas que queiram falar um pouco da Educação Física Bilíngue.

A revista é uma nova ferramenta para divulgar o trabalho dos professores de Educação Física e divulgar também as estruturas esportivas das escolas. Com os workshops realizados nas escolas, faremos ainda uma reportagem sobre a escola sede do workshop e publicaremos na edição seguinte. As edições serão trimestrais.

Convidados:

Faremos o convite para professores, coordenadores e diretores para uma entrevista a cada edição da revista. Muitos professores conhecem outros professores através de redes sociais e livros, mas não pessoalmente. Particularmente tenho muito interesse em bater-papo ou ler sobre professores que são referência no mercado de escolas bilíngues no Brasil, mas não há um blog ou site que tenha entrevistas dos próprios. Pensando nisso, criar a revista online é uma forma de trazer esses profissionais à tona.

Escolhi a plataforma Joomag que já é conhecida no mundo inteiro como a principal ferramenta de edição de revistas online para amadores e profissionais. Lá fica fácil de editar através das próprias ferramentas e depois publicá-las. Será uma grande experiência como profissional de EF conhecer pessoas e escolas por São Paulo e, quem sabe, pelo Brasil.